AS DÚVIDAS DESCOBREM CERTEZAS E ESTAS LEVAM AOS DESMASCARAMENTOS

Ilustração – Nova logomarca do Instituto Índice Pesquisa. * Arte – Cassiano Cunha

O mundo vive um tempo de dúvidas, apesar de todos os desmascaramentos, sucessivos, em todas as áreas do conhecimento humano.

“Se um homem começar com certezas, ele deverá terminar em dúvidas; mas se ele se satisfizer em começar com dúvidas, ele deverá terminar em certezas.”

Francis Bacon

O uso da tecnologia, com o rastreamento de sons e imagens, revela o planejamento e a realização de ações criminosas em todos os países do mundo.

 “Senhor, dai-nos sempre a tua companhia, e a companhia de homens e mulheres que têm dúvidas, agem, sonham, se entusiasmam e vivem como se cada dia fosse dedicado a tua glória.”

Paulo Coelho

Autoridades públicas são flagradas em atos criminosos e a legislação precisa ser mais rígida, seguindo uma tendência mundial de punição severa aos autores de crimes contra os governos, a ordem pública, a economia popular e o tesouro dos estados.

 “O problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas, e as pessoas idiotas estão cheias de certezas…”

Bertrand Russell

São tempos de pós verdade!

Os criminosos também usam a tecnologia para divulgar outras versões e para os seus crimes, semeando dúvidas, que serão esclarecidas com o trabalho inteligente daqueles que combatem os crimes, investigando, processando e punindo os criminosos.

“Queremos ter certezas e não dúvidas, resultados e não experiências, mas nem mesmo percebemos que as certezas só podem surgir através das dúvidas e os resultados somente através das experiências.”

Carl Jung

Inspirado nesse cenário, o Instituto Índice Pesquisa atualiza a sua logomarca, inserindo a interrogação, substituindo o ponto pelo desenho da carinha do dinosauro simpático e inofensivo, que pode simbolizar a antropologia e há anos caracteriza o instituto.

A ideia é sugerir que tudo deve começar com as dúvidas, para se conquistar as certezas, através das pesquisas.

Vivas às dúvidas!

É por aí!…

Casciano Vidal

Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

AS DÚVIDAS DESCOBREM CERTEZAS E ESTAS LEVAM AOS DESMASCARAMENTOS

Ilustração – Nova logomarca do Instituto Índice Pesquisa. * Arte – Cassiano Cunha

O mundo vive um tempo de dúvidas, apesar de todos os desmascaramentos, sucessivos, em todas as áreas do conhecimento humano.

“Se um homem começar com certezas, ele deverá terminar em dúvidas; mas se ele se satisfizer em começar com dúvidas, ele deverá terminar em certezas.”

Francis Bacon

O uso da tecnologia, com o rastreamento de sons e imagens, revela o planejamento e a realização de ações criminosas em todos os países do mundo.

 “Senhor, dai-nos sempre a tua companhia, e a companhia de homens e mulheres que têm dúvidas, agem, sonham, se entusiasmam e vivem como se cada dia fosse dedicado a tua glória.”

Paulo Coelho

Autoridades públicas são flagradas em atos criminosos e a legislação precisa ser mais rígida, seguindo uma tendência mundial de punição severa aos autores de crimes contra os governos, a ordem pública, a economia popular e o tesouro dos estados.

 “O problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas, e as pessoas idiotas estão cheias de certezas…”

Bertrand Russell

São tempos de pós verdade!

Os criminosos também usam a tecnologia para divulgar outras versões e para os seus crimes, semeando dúvidas, que serão esclarecidas com o trabalho inteligente daqueles que combatem os crimes, investigando, processando e punindo os criminosos.

“Queremos ter certezas e não dúvidas, resultados e não experiências, mas nem mesmo percebemos que as certezas só podem surgir através das dúvidas e os resultados somente através das experiências.”

Carl Jung

Inspirado nesse cenário, o Instituto Índice Pesquisa atualiza a sua logomarca, inserindo a interrogação, substituindo o ponto pelo desenho da carinha do dinosauro simpático e inofensivo, que pode simbolizar a antropologia e há anos caracteriza o instituto.

A ideia é sugerir que tudo deve começar com as dúvidas, para se conquistar as certezas, através das pesquisas.

Vivas às dúvidas!

É por aí!…

Casciano Vidal

Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

CONQUISTE A SUA FELICIDADE TODOS OS DIAS

 20 de março – Dia Internacional da Felicidade. * Imagem – Internet – Livre

Hoje é comemorado o Dia Internacional da Felicidade, proclamado pela Organização das Nações Unidas – ONU, em mais de 180 países.

A busca da felicidade é um dos objetivos fundamentais do ser humano, defende a ONU.

A ideia é copiada do Butão, único país do mundo a estabelecer e adotar como estatística oficial o Produto Interno Bruto (PIB), analisando a Felicidade Nacional Bruta.

Corria o ano 1972, quando aquele país decidiu analisar não apenas o crescimento econômico, mas também os aspectos ambientais, culturais, espirituais e psicológicos, no índice nacional de Felicidade Bruta.

Agora a ONU mede o Estudo Mundial Sobre a Felicidade, onde afere o crescimento econômico, o desenvolvimento social e a proteção ambiental.

O estudo é aplicado em 155 países.

O primeiro lugar está com a Noruega.

O Brasil ficou no 22o lugar.

O estudo mistura PIB per capita, expectativa de vida saudável, apoio social (ter alguém em quem confiar em momentos difíceis), ausência de corrupção no governo e nas empresas, liberdade social e generosidade (medida por doações recentes).

Na avaliação da ONU, os 10 países mais felizes entre os 155 avaliados, são a Noruega, Dinamarca, Islândia, Suíça, Finlândia, Holanda, Canadá, Nova Zelândia, Austrália e Suécia.

Já os mais infelizes, segundo o estudo da ONU, são a República Centroafricana, Burundi, Tanzânia, Síria, Ruanda, Togo, Guiné, Libéria, Sudão do Sul e Iêmen.

A data está criada desde julho de 2012, pela Assembleia Geral das Nações Unidas e o seu registro e divulgação do estudo acontecem desde 2013.

O negócio é trabalhar para melhorar a a posição do Brasil!

E fazer tudo o que é possível para conquistar a sua felicidade pessoal!

Boa sorte!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

ALOYSIO NUNES SUBSTITUI JOSÉ SERRA NO MINISTÉRIO DE MICHEL TEMER

 Senador Aloysio Nunes Ferreira. * Foto – Internet – Michel Filho – O Globo

O senador Aloysio Nunes Ferreira é novo ministro das Relações Exteriores no governo Michel Temer.

Sucede o ex-ministro, também senador, José Serra, que deixou o cargo dias atrás, alegando problemas de saúde.

Indicado pelo PSDB, agora poderá colocar em prática a sua ideia de atuar mais na área de direitos humanos e fortalecer ao Mercosul, com o projeto já anunciado, de aproximar países da América do Sul, ao bloco da Aliança Para o Pacífico e da União Europeia.

Isso é bom para o Brasil!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

“É UM MILAGRE QUE AINDA CONTINUE VIVO”, DIZ VARGAS LLOSA SOBRE SÉRGIO MORO

Mario Vargas Llosa, prêmio Nobel de Literatura 2010. * Foto – Internet – Wladimir Simitch – Pubblic Sénat

Em artigo publicado nos jornais El País e O Estado de São Paulo, neste final de semana, o escritor peruano Mário Vargas Llosa, escreveu, sob o título “O furacão Odebrecht”, afirma que “nenhum governo, empresa ou partido político, fez tanto quanto ela, desvelando a corrupção que corrói os países da América Latina, nem trabalhou com tanto ânimo para fomentá-la”.

O artigo conquistou imensa repercussão nas redes sociais e mídias da internet.

O escritor diz que “Sérgio Moro é um juiz fora do comum e que é um milagre que ainda esteja vivo”.

Vargas Llosa recorda que a Odebrecht gastou cerca de 800 milhões de dólares em propinas pagas a chefes de Estado para ganhar licitações e ganhar contratos superfaturados.

Ele escreveu que “nunca haveria uma punição se entre seus cúmplices não houvesse um grande número de diretores da Petrobrás, petrolífera brasileira que, investigada por um juiz fora do comum, Sérgio Moro, que abriu a caixa de Pandora – aliás, é um milagre que ainda continue vivo.”

Ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, ele lembra ainda que “nada desmoraliza tanto uma sociedade quanto admoestar os governantes que chegaram ao poder com os votos das pessoas comuns e aproveitaram esse mandato para enriquecer, pisoteando as leis e degradando a democracia”.

Segundo Vargas Llosa, a corrupção é, hoje em dia, a maior ameaça para o sistema de liberdades que está abrindo caminho na América Latina depois dos grandes fracassos das ditaduras militares e dos sonhos messiânicos dos revolucionários: “É uma tragédia que, quando a maioria dos latino-americanos parece estar convencida de que a democracia liberal é o único sistema que garante um desenvolvimento civilizado, na convivência e na legalidade, conspire contra essa tendência a rapina frenética de governantes corruptos”.

Atitude corajosa de Mario Vargas Llosa!

Isso é bom para o mundo!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

“É UM MILAGRE QUE AINDA CONTINUE VIVO”, DIZ VARGAS LLOSA SOBRE SÉRGIO MORO

Mario Vargas Llosa, prêmio Nobel de Literatura 2010. * Foto – Internet – Wladimir Simitch – Pubblic Sénat

Em artigo publicado nos jornais El País e O Estado de São Paulo, neste final de semana, o escritor peruano Mário Vargas Llosa, escreveu, sob o título “O furacão Odebrecht”, afirma que “nenhum governo, empresa ou partido político, fez tanto quanto ela, desvelando a corrupção que corrói os países da América Latina, nem trabalhou com tanto ânimo para fomentá-la”.

O artigo conquistou imensa repercussão nas redes sociais e mídias da internet.

O escritor diz que “Sérgio Moro é um juiz fora do comum e que é um milagre que ainda esteja vivo”.

Vargas Llosa recorda que a Odebrecht gastou cerca de 800 milhões de dólares em propinas pagas a chefes de Estado para ganhar licitações e ganhar contratos superfaturados.

Ele escreveu que “nunca haveria uma punição se entre seus cúmplices não houvesse um grande número de diretores da Petrobrás, petrolífera brasileira que, investigada por um juiz fora do comum, Sérgio Moro, que abriu a caixa de Pandora – aliás, é um milagre que ainda continue vivo.”

Ganhador do PrêmioNobel de Literatura, ele lembra ainda que “nada desmoraliza tanto uma sociedade quanto admoestar os governantes que chegaram ao poder com os votos das pessoas comuns e aproveitaram esse mandato para enriquecer, pisoteando as leis e degradando a democracia”.

Segundo Vargas Llosa, a corrupção é, hoje em dia, a maior ameaça para o sistema de liberdades que está abrindo caminho na América Latina depois dos grandes fracassos das ditaduras militares e dos sonhos messiânicos dos revolucionários: “É uma tragédia que, quando a maioria dos latino-americanos parece estar convencida de que a democracia liberal é o único sistema que garante um desenvolvimento civilizado, na convivência e na legalidade, conspire contra essa tendência a rapina frenética de governantes corruptos”.

Atitude corajosa de Mario Vargas Llosa!

Isso é bom para o mundo!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

MARCELO ODEBRECHT: GÊNIO DA CORRUPÇÃO É DESTRUIDOR DE POLÍTICOS FRÁGEIS

marcelo-odebrecht-veja-editora-abril* Foto – Internet: Marcelo Odebrecht – Veja – Editora Abril.

Nesta quarta-feira, o mundo tomou conhecimento do maior Acordo de Leniência da história, assinado pela Odebrecht e a Braskem, com autoridades do Brasil, Estados Unidos e da Suíça.

As empresas vão pagar, em multas no acordo, aproximadamente R$ 6,959 bi, sendo: R$ 3.131.434.851,37 da Brasken e R$ 3,828 bilhões da Odebrecht.

Voltando ao título…

MARCELO ODEBRECHT: GÊNIO DA CORRUPÇÃO É DESTRUIDOR DE POLÍTICOS FRÁGEIS:

Suas principais vítimas são os políticos despreparados, ou desonestos, que hoje estão nos postos de comando dos partidos políticos e nos principais cargos públicos do Brasil. Há especulações de que Colaboração Premiada, em curso com a justiça brasileira, vai comprometer mais de cem políticos no país.

Nascido em Salvador, na Bahia, Marcelo Bahia Odebrecht, 48 anos completados em 18 de outubro último, empresário, graduado no curso de engenharia civil, pela Universidade Federal da Bahia e pós graduado pelo International Institute for Management Development, assumiu a presidência do Grupo Odebrecht, em 2008, e a partir daí ampliou uma rede de corrupção que se espalhou por 12 países – Angola, Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Guatemala, República Dominicana, Moçambique, México, Panamá, Peru e Venezuela – e o transformou no maior empreiteiro do mundo.

Parece ser o gênio dos grandes negócios, com verba pública nos países em qua atuou. Comprou políticos, bancou campanhas eleitorais, comprou leis específicas (para legalizar suas ações), criou e espalhou uma rede de corrupção, usando políticos frágeis em suas convicções partidárias, doutrinárias e nos procedimentos éticos e morais, no mínimo que se exige para uma atuação política.

Filho de Regina Odebrecht e Emílio Alves Odebrecht, substituiu o pai, no comando dos negócios, quando decidiu sair cooptando todos os políticos que estavam à venda no Brasil e em outros países.

Creio que ele pode ter aproveitado a popularidade internacional do ex-presidente Lula, fazendo-o garoto-propaganda da sua empresa, em países onde desejava realizar negócios, comprar políticos e ganhar muito dinheiro.

Lula era contratado para fazer palestras, apresentava os políticos importantes do país a ele e abria as portas para a criação de uma nova unidade de negócios.

Quando àquele país não tinha dinheiro, não era problema: o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social do Brasil – BNDES, emprestava.

Casado com Isabela Alvarez, pai de Mari Odebrecht, Gabi Odebrecht e Rafa Odebrecht, ele levava uma vida normal, de homem de sucesso empresarial e um ganhador.

sergio-moro-exame-abril

* Foto – Internet: Sérgio Moro – Exame – Abril.

Foi aí que começou a Operação Lava Jato, autorizada pelo Juiz Federal Sérgio Moro, do Paraná, que investigando uma lavagem de dinheiro, chegou ao esquema bilionário de corrupção internacional, que culminou, depois de muita investigação, prisões e depoimentos, na assinatura do maior Acordo de Leniência do Mundo, que a imprensa internacional hoje está divulgado e, na rede mundial de computadores, internautas estão repercutindo a notícia.

deltan-dallagnol-internet

* Foto – Internet: Deltan Dallagnol.

Líder da Força Tarefa da Operação Lava Jato, junto com dezenas de outros procuradores, auditores da receita federal, delegados e peritos da Polícia Federal do Brasil, o procurador Deltan Dallagnol, registrou nas redes sociais, uma mensagem otimista, afirmado que “é possível um Brasil diferente e a hora é agora”.

Ele se referia ao acordo de leniência em valores inimagináveis que a Odebrecht e a Braskem assinaram com autoridades do Brasil, Estados Unidos e da Suíça. Pelo acordo, a Braskem se comprometeu a pagar valor equivalente, na data de assinatura do acordo, a R$ 3.131.434.851,37. Desse montante, aproximadamente R$ 2,3 bilhões serão devidos ao Brasil, para fins de ressarcimento das vítimas. Já a Odebrecht se obrigou a pagar o equivalente a R$ 3,828 bilhões dos quais aproximadamente R$ 3 bilhões também serão destinados ao Brasil, para ressarcir vítimas.

Deltan reforça: “Vou repetir: não só o maior caso de corrupção internacional no mundo foi descoberto pelas autoridades brasileiras, mas também foi alcançado o maior ressarcimento na história mundial em acordos dessa espécie.”

lulaaecio-chumbo-grosso-site-ofiecial-do-msl-movimento-somos-livres

* Foto – Internet: Luís Inácio Lula da Silva e Aécio Neves – Chumbo Grosso – Site Oficial do MSL – Movimento Somos Livres.

Enquanto isso, o ex-presidente Lula, afirmou, sobre a Lava Jato, numa entrevista que foi ao ar na noite desta quarta-feira pela TRT World. “Fico indignado como ser humano, tranquilo como político, sabedor das coisas que fiz. E eles têm que saber que, se eu voltar, vou fazer o mesmo. Vou fazer mais e melhor”.

Sem comentários!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

PAULO COELHO ACERTA DE NOVO A FÓRMULA: ESCREVE O QUE AS PESSOAS GOSTAM DE LER

     Gostei de ler “A Espiã”, livro simples e fácil. Da primeira à última página (de uma tirada só), Paulo Coelho repete, com maestria, o seu jeito de transformar histórias complicadas, cheia de variáveis, numa narrativa agradável, que flui muito bem na mente de quem está lendo.

image-12

* Capa criada por Alceu Chierosin Nunes, colorização de Olga Shirnina.

     Agora é a história de Mata Hari, numa versão romanceada, mas, sem o menor interesse em ser uma biografia de Margaretha Zelle, como o próprio autor informa no prefácio do livro.

image_4

* Reprodução com foto.

   Coitada de Margaretha, antes de ser “A Espiã”, adolescente foi estuprada pelo diretor da escola onde estudava. Procurou um casamento sem amor, acreditando que estaria conquistando estabilidade para a sua vida, mas arranjou um alcoolista que a espancava. Pior, sabendo do segredo dela, gostava de repetir a cena do estupro.

image-15

* Reprodução com foto.

   Cansada do sofrimento, se fez a mulher dona da própria história. E criou uma cheia de riqueza, luxo e luxúria, mas também com o ingrediente do suspense, ao se assumir uma espiã e acreditar, piamente, que tinha alguma importância no desenrolar da Primera Guerra Mundial.

image_2

* Reprodução com foto.

    Agora já era Mata Hari, que conquistou a fama com pequenas notas em jornais. Quase se encontra com Freud e participou de uma conversa onde estavam Pablo Picasso e Amedeu Modigliano.

image_3

* Reprodução com foto.

    Foi quando a fama subiu à cabeça e brincou de ser a espiã, quando na realidade colecionava fofocas, enquanto ganhava muito dinheiro dos seus homens.

image

* Reprodução com foto.

   Presa, conheceu a negação dos antigos amores pagos. Ninguém aceitou confirmar que a conhecia e restou ao seu advogado, um conselho usando palavras bíblicas. A derrota, uma despedida e a pena de morte.

image_6

* Reprodução com foto.

   Tempos depois, a confisão do promotor André Mornet, de que o processo foi baseado em deduções, extrapolações e suposições.

image_5

* Reprodução com foto.

   O enredo desenvolvido por Paulo Coelho é perfeito. A personagem, sem estrutura psicológica sólida, viveu no sofrimento e na bonança. Mentiu. Brincando com coisa séria, pagou com a vida. Triste, a ficção é baseada na história real.

    Paulo Coelho inova, mais uma vez, com “A Espiã”, repetindo a fórmula do sucesso. Só aumenta a liderança isolada, em qualquer ranking, contabilizando mais de 240 milhões de leitores, espalhados por mais de 170 países, para os seus 34 livros, publicados em mais de 80 idiomas.

    É o que eu penso.

    É por aí!…

    Casciano Vidal

    PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com