NATAL DE PARABÉNS COM A FLIN

OPINIÃO NO PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA, NA TV METROPOLITANO, EDIÇÃO DE 09-11-2017

OLHA, CÁ PRA NÓS, E O RESTO DO MUNDO, SEM SOMBRAS DE DÚVIDAS, DEVEMOS APLAUDIR A REALIZAÇÃO DE MAIS UMA EDICÃO DO NOSSO FESTIVAL LITERÁRIO DE NATAL – FLIN. A INICIATIVA DA PREFEITURA DE NATAL TEM DOIS NOMES RESPONSÁVEIS PELO NÍVEL EXCELENTE DO FESTIVAL A CADA EDIÇÃO. ESTOU ME REFERINDO AO PREFEITO CARLOS EDUARDO ALVES E AO SECRETÁRIO DE CULTURA DA PREFEITURA DE NATAL, DACIO GALVÃO. SÃO OS MAIORES RESPONSÁVEIS PELA QUALIDADE DO PROGRAMA, DOS TEMAS, DOS DEBATES E ESPECIALMENTE DOS CONVIDADOS QUE GARANTEM ÓTIMOS DEBATES E UM MUNDO DE PERCEPÇÕES PARA QUEM TEM INTERESSE PELA CULTURA LITERÁRIA E O MUNDO LIVREIRO. QUANTO MAIS DIFÍCIL ESTÁ A SITUAÇÃO DO PAÍS, MAIS IMPORTANTE SÃO AS REALIZAÇÕES DOS FESTIVAIS LITERÁRIOS, DAS FEIRAS DE LIVROS E AFINS. INEGÁVEL QUE QUEM LÊ MAIS, ADQUIRE MAIS INFORMAÇÕES, DESCOBRE MAIS SENSAÇÕES, PERCEPÇÕES E TRANSFORMA-SE NUMA PESSOA MELHOR. A LITERATURA TEM ESSA CAPACIDADE: DE TRANSFORMAR PESSOAS. SEJA A PARTIR DOS LIVROS INFANTIS, NAS CRÔNICAS, NA PROSA, NA POESIA, NO ROMANCE E TAMBÉM NA FICÇÃO. CRIADO O HÁBITO DA LEITURA, FICA MAIS FÁCIL ASSIMILAR OS ENSINAMENTOS DOS LIVROS DIDÁTICOS E DAS PUBLICAÇÕES ACADÊMICAS. POR ISSO TODA AÇÃO QUE PROMOVA E ESTIMULE A LEITURA, MERECE APLAUSOS. PARTICULARMENTE, CONSIDERO O INSTANTE MAIS SUBLIME, DIVINO MESMO DA VIDA, O MOMENTO EM QUE AMPLIAMOS O NOSSO CONHECIMENTO. NESTE MOMENTO ESTÁ ACESSA A CENTELHA DIVINA, PARA QUE O HOMEM POSSA COMPREENDER MELHOR A VIDA E ASSIM CIONQUISTAR UMA VIDA MELHOR. É ESSA A MINHA HUMILDE OPINIÃO! É POR AÍ!…

ASSISTA O PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA – TV METROPOLITANO, DE SEGUNDA À SEXTA, DAS 7H30 ÀS 8H30, NO CANAL DIGITAL 23.1, DE NATAL PARA A TODA REGIÃO METROPOLITANA E MUNICÍPIOS DAS REGIÕES AGRESTE, POTENGI E MATO GRANDE. NO CANAL 25, DE MOSSORÓ E DE PAU DOS FERROS PARA A REGIÃO OESTE.
NO FACEBOOK, A QUALQER MOMENTO, VOCÊ ASSISTE O PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA, NA LIVE PUBLICADA NAS PÁGINAS CASCIANO JOSÉ VIDAL E TV METROPOLITANO.

FACEBOOK FAZ CAMPANHA PARA COMBATER E IMPEDIR NOTÍCIAS FALSAS NA SUA TL

Logomarca do Facebook, em arte do Portal Meio & Mensagem. Imagem: Internet – Livre

O assunto é um só, nas muitas rodas de conversas entre amigos, on line ou presencialmente, em tempos de muitas informações e variadas fontes, surgem dúvidas sobre tudo o que é publicado: será que é verdade? Será mentira?

Percebendo que, da mesma forma que existem pessoas honestas e que só publicam fatos verdadeiros, há também pessoas desonestas, que criam portais, sites e perfis nas redes sociais, com o objetivo de criar notícias falsas e espalhar mentiras, o Facebook está desenvolvendo uma campanha para identificar, inibir e impedir a diseminação de notícias falas.

Campanha do Facebook tem apoio da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo e do…

Instituto de Tecnologia & Sociedade do Rio. Imagens: Internet – Livre

A campanha desenvolvida pelo Facebook, conta com o apoia da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo e do Instituto de Tecnologia & Sociedade do Rio.

E destaca em sua página um alerta para os seus usuários, onde explica, de maneira clara e objetiva: “Queremos impedir a divulgação de notícias falsas no Facebook.”

Em seguida, informa: “Enquanto trabalhamos para conter a disseminação, eis algumas dicas”:

“DICAS DO FACEBOOK PARA IDENTIFICAR NOTÍCIAS FALSAS

1 – Seja cético com as manchetes.

Notícias falsas frequentemente trazem manchetes apelativas em letras maiúsculas e com pontos de exclamação. Se alegações chocantes na manchete parecerem inacreditáveis, desconfie.

2 – Olhe atentamente para a URL.

Uma URL semelhante à de outro site pode ser um sinal de alerta para notícias falsas. Muitos sites de notícias falsas imitam veículos de imprensa autênticos fazendo pequenas mudanças na URL. Você pode ir até o site para verificar e comparar a URL de veículos de imprensa estabelecidos.

3 – Investigue a fonte.

Certifique-se de que a reportagem tenha sido escrita por uma fonte confiável e de boa reputação. Se a história for contada por uma organização não conhecida, verifique a seção “Sobre” do site para saber mais sobre ela.

4 – Fique atento a formatações incomuns.

Muitos sites de notícias falsas contêm erros ortográficos ou apresentam layouts estranhos. Redobre a atenção na leitura se perceber esses sinais.

5 – Considere as fotos.

Notícias falsas frequentemente contêm imagens ou vídeos manipulados. Algumas vezes, a foto pode ser autêntica, mas ter sido retirada do contexto. Você pode procurar a foto ou imagem para verificar de onde ela veio.

6 – Confira as datas.

Notícias falsas podem conter datas que não fazem sentido ou até mesmo datas que tenham sido alteradas.

7 – Verifique as evidências.

Verifique as fontes do autor da reportagem para confirmar que são confiáveis. Falta de evidências sobre os fatos ou menção a especialistas desconhecidos pode ser uma indicação de notícias falsas.

8 – Busque outras reportagens.

Se nenhum outro veículo na imprensa tiver publicado uma reportagem sobre o mesmo assunto, isso pode ser um indicativo de que a história é falsa. Se a história for publicada por vários veículos confiáveis na imprensa, é mais provável que seja verdadeira.

9 – A história é uma farsa ou uma brincadeira?

Algumas vezes, as notícias falsas podem ser difíceis de distinguir de um conteúdo de humor ou sátira. Verifique se a fonte é conhecida por paródias e se os detalhes da história e o tom sugerem que pode ser apenas uma brincadeira. 

10 – Algumas histórias são intencionalmente falsas.

Pense de forma crítica sobre as histórias lidas e compartilhe apenas as notícias que você sabe que são verossímeis.”

Recomendo aos meus amigos, seguir todas as dicas do Facebook!

Isso é bom pra você!

Isso é bom para o Brasil!

É por aí!…

Casciano Vidal

Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

FACEBOOK FAZ CAMPANHA PARA COMBATER E IMPEDIR NOTÍCIAS FALSAS NA SUA TL

Logomarca do Facebook, em arte do Portal Meio & Mensagem. Imagem: Internet – Livre

O assunto é um só, nas muitas rodas de conversas entre amigos, on line ou presencialmente, em tempos de muitas informações e variadas fontes, surgem dúvidas sobre tudo o que é publicado: será que é verdade? Será mentira?

Percebendo que, da mesma forma que existem pessoas honestas e que só publicam fatos verdadeiros, há também pessoas desonestas, que criam portais, sites e perfis nas redes sociais, com o objetivo de criar notícias falsas e espalhar mentiras, o Facebook está desenvolvendo uma campanha para identificar, inibir e impedir a diseminação de notícias falas.

Campanha do Facebook tem apoio da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo e do…

Instituto de Tecnologia & Sociedade do Rio. Imagens: Internet – Livre

A campanha desenvolvida pelo Facebook, conta com o apoia da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo e do Instituto de Tecnologia & Sociedade do Rio.

E destaca em sua página um alerta para os seus usuários, onde explica, de maneira clara e objetiva: “Queremos impedir a divulgação de notícias falsas no Facebook.”

Em seguida, informa: “Enquanto trabalhamos para conter a disseminação, eis algumas dicas”:

“DICAS DO FACEBOOK PARA IDENTIFICAR NOTÍCIAS FALSAS

1 – Seja cético com as manchetes.

Notícias falsas frequentemente trazem manchetes apelativas em letras maiúsculas e com pontos de exclamação. Se alegações chocantes na manchete parecerem inacreditáveis, desconfie.

2 – Olhe atentamente para a URL.

Uma URL semelhante à de outro site pode ser um sinal de alerta para notícias falsas. Muitos sites de notícias falsas imitam veículos de imprensa autênticos fazendo pequenas mudanças na URL. Você pode ir até o site para verificar e comparar a URL de veículos de imprensa estabelecidos.

3 – Investigue a fonte.

Certifique-se de que a reportagem tenha sido escrita por uma fonte confiável e de boa reputação. Se a história for contada por uma organização não conhecida, verifique a seção “Sobre” do site para saber mais sobre ela.

4 – Fique atento a formatações incomuns.

Muitos sites de notícias falsas contêm erros ortográficos ou apresentam layouts estranhos. Redobre a atenção na leitura se perceber esses sinais.

5 – Considere as fotos.

Notícias falsas frequentemente contêm imagens ou vídeos manipulados. Algumas vezes, a foto pode ser autêntica, mas ter sido retirada do contexto. Você pode procurar a foto ou imagem para verificar de onde ela veio.

6 – Confira as datas.

Notícias falsas podem conter datas que não fazem sentido ou até mesmo datas que tenham sido alteradas.

7 – Verifique as evidências.

Verifique as fontes do autor da reportagem para confirmar que são confiáveis. Falta de evidências sobre os fatos ou menção a especialistas desconhecidos pode ser uma indicação de notícias falsas.

8 – Busque outras reportagens.

Se nenhum outro veículo na imprensa tiver publicado uma reportagem sobre o mesmo assunto, isso pode ser um indicativo de que a história é falsa. Se a história for publicada por vários veículos confiáveis na imprensa, é mais provável que seja verdadeira.

9 – A história é uma farsa ou uma brincadeira?

Algumas vezes, as notícias falsas podem ser difíceis de distinguir de um conteúdo de humor ou sátira. Verifique se a fonte é conhecida por paródias e se os detalhes da história e o tom sugerem que pode ser apenas uma brincadeira. 

10 – Algumas histórias são intencionalmente falsas.

Pense de forma crítica sobre as histórias lidas e compartilhe apenas as notícias que você sabe que são verossímeis.”

Recomendo aos meus amigos, seguir todas as dicas do Facebook!

Isso é bom pra você!

Isso é bom para o Brasil!

É por aí!…

Casciano Vidal

Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

CÁRMEM AGE EM FAVOR DA LAVA JATO E AGRADA AO POVO BRASILEIRO

 Presidente Cármem Lúcia orienta prosseguir a Lava Jato. * Foto – Internet – Diego Bresani – ÉPOCA.

A repercussão positiva nas mídias sociais da internet, revelam que a decisão da presidente Cármem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal – STF, em autorizar o prosseguimento das oitivas dos delatores no Acordo de Leniência do Grupo Odebrecht, agradou, e muito, ao povo brasileiro.

É a decisão certa, no momento certo!

A leitura imediata é que a Operação Lava Jato continua e não terá problemas de continuidade e nem atrasos.

A ideia é que a própria presidente do STF vá assumindo os próximos passos da Lava Jato, até a substituição oficial do ministro Teori Zavascki, falecido em acidente aéreo na quinta-feira da semana passada.

É assim que se faz!

Parabéns presidente Cármem Lúcia!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

CÁRMEM AGE EM FAVOR DA LAVA JATO E AGRADA AO POVO BRASILEIRO

 Presidente Cármem Lúcia orienta prosseguir a Lava Jato. * Foto – Internet – Diego Bresani – ÉPOCA.

A repercussão positiva nas mídias sociais da internet, revelam que a decisão da presidente Cármem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal – STF, em autorizar o prosseguimento das oitivas dos delatores no Acordo de Leniência do Grupo Odebrecht, agradou, e muito, ao povo brasileiro.

É a decisão certa, no momento certo!

A leitura imediata é que a Operação Lava Jato continua e não terá problemas de continuidade e nem atrasos.

A ideia é que a própria presidente do STF vá assumindo os próximos passos da Lava Jato, até a substituição oficial do ministro Teori Zavascki, falecido em acidente aéreo na quinta-feira da semana passada.

É assim que se faz!

Parabéns presidente Cármem Lúcia!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

É HORA DE PRESTIGIAR E APRENDER COM A BOA PROSA DE FLORENTINO VEREDA

Laurence Nóbrega 3

* Foto: Divulgação.

É hoje, logo mais às 18hs, no terceiro piso do shopping Midway Mall, na loja que hoje serve à troca de cupons, entre o Café São Braz e a loja d’O Boticário, que o empresário Laurence Nóbrega, senta no seu bureau de autógráfos e como quem está num confessionário católico, declara: “Confesso Que Escrevi”.

E, os presentes, como se padres fossem, individualmente, haverão de declarar: “Está perdoado meu filho, basta que autografe este exemplar pra mim”.

“Confesso Que Escrevi”, é o livro que reúne 63 crônicas, publicadas no decorrer dos últimos sete anos, na coluna do jornalista Woden Madruga, no jornal Tribuna do Norte, em forma de cartas, sob o pseudônimo de Florentino Vereda – botânico morador do Jalapão, que desenvolve pesquisa para o cultivo da mangaba (hancornia speciosa) e do araticum-cagão (anona cacans), em pleno cerrado brasileiro.

A velha técnica, ou velha bossa, ou timidez, ou qualquer outra coisa, seja o que for, de se publicar uma produção literária, com pseudônimo, funcionou com Laurence Nóbera. Muitos curiosos, durante muitos anos, procuravam saber quem seria aquele Florentino Vereda, o autor das belas cartas que Woden Madruga publicava.

“Pois bem, ruiu a máscara”, escreveu em seu blog o escritor François Silvestre, mostrando-se surpreso por Florentino habitar o corpo e a mente do amigo Laurence Nóbrega. “Esse fi duma égua vivia ironizando os amigos metidos a escritores, dizendo assim: “isso é coisa de vocês, intelectuais” […] “Está saindo da toca”[…]. A nota do blog terminou na contracapa do livro.

Surpresa geral com a qualidade do texto, a beleza estética das frases, a originalidade do palavreado usado por Laurence Nóbrega, através de Florentino Vereda, no seu livro de estréia no mundo das letras.

“Confesso Que Escrevi”, de Florentino Vereda, alter ego de Laurence Nóbrega, tem 229 páginas, edição da Z Editora e foi impresso na gráfica RN Econômico, com projeto gráfico de Vitor Marinho. Preço de lançamento: apenas R$ 40,00.

Vale a pena ir, comprar, pedir o autógrafo e se deliciar com a leitura.

É por aí!…

Casciano Vidal, com João Bezerra de Medeiros Filho 

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

REDES SOCIAIS: O MAL SE MISTURA COM O BEM

Nos últimos meses, bombardeados pelas informações e opiniões sobre o momento político do país, precisamos adotar um cuidado excessivo com o que estamos lendo na internet, especialmente nas redes sociais.

Mais cuidado ainda, devemos ter com o que escrever.

Muito do que está publicado, deixa dúvidas em relação a veracidade. Precisamos checar se há coerência com a informação lida e o seu autor.

O país vive uma guerra política e aprendi que nas guerras, a primeira vítima é a verdade.

Mas, como a maioria das últimas guerras em qualquer lugar do planeta, esta daqui do Brasil, acontece com liberdade de expressão e de opinião.

Os meios de comunicação tradicionais, em sua maioria, tem procedimentos internos que garantem a notícia com fidelidade ao fato. São jornalistas com preparo acadêmico e experiência de vida, que trabalham dentro de códigos de ética e seguindo o corolário da moral.

Mas, as mídias sociais e blogues da internet permitem que qualquer um faça as suas notícias, dê seus furos e emitam suas opiniões, sem o devido apuro profissional.

A internet criou o mundo virtual e possibilitou o seu acesso, aberto e livre (na maioria dos países), para todas as pessoas que acreditam que tem algo a dizer.

O que as pessoas já perceberam, é que é fácil publicar, escrever, opinar e criticar sobre o que está publicado. Qualquer um pode acrescentar informações e opiniões, seja qual for a intenção.

Por isso é necessário ter muito cuidado com o que absorver da leitura de informações nas mídias sociais.

Aqui, o mal se mistura com o bem.

É por aí!…

Casciano Vidal

 

QUANTA INOCÊNCIA NA ANÁLISE DA SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL!

Aos 55 anos de idade ninguém é velho! E nem os direitos de idoso conquistou ainda. Mas já tem a obrigação de ter sabedoria para entender o que é o mundo, compreender o planeta terra, os oceanos, mares, os continentes, os países, seus governos, as sociedades como funcionam e ter um mínimo de senso crítico para o que está acontecendo com a sua vida e a vida dos seus mais próximos.

Afunilando o raciocínio para a segurança pública nas cidades brasileiras, inevitável perceber, com o bom senso que informações e leitura conseguem passar, especialmente aos abnegados por leitura de livros, revistas, jornais, ouvintes de rádio e pastoradores de telejornais nas televisões, incluindo o infinito de liberdade de opinião que hoje está na internet, com seus blogs e seus sitios clasificados como mídias sociais, que o problema está nas cidades e não é causado por políticas dos administradores públicos municipais.

Não! Dessa vez, prefeitos e vereadores não tem nenhum culpa, mesmo que seus municípios tenham uma Guarda Municipal eficiente. Ou não.

Aliás, em que pese o Estado, dentro da República Brasileira, manter polícias civil, militar, de trânsito, Corpo de Bombeiros, patrimonial, também não deve ser o culpado pelos problemas da falta de segurança pública nas cidades. Nem o governador e nem os deputados estaduais.

Basta um olhar mais atento, mais minucioso, para se perceber que a política nacional de segurança pública é a maior responsável pela ausência de segurança pública nas cidades.

Os municípios nada podem fazer. Não legislam sobre isso. Os Estados também nada podem fazer, pois também não legislam sobre isso. Aliás, criam programas de proteção ao cidadão com o pouco que tem e usando muita criatividade sofista.

O cidadão, pasmem, foi desarmado pelo poder público, pelo poder de polícia do governo federal e dos governos estaduais, cumprindo uma legislação nacional, que não leva em conta nem as peculiaridades e diferenças da vida nas cidades e no campo.

Por isso o bandido, o criminoso, parece receber a proteção do Estado. Porque ele, o facínora, sabe que vai atacar usando as armas ilegais que tem, o pobre do coitado do cidadão que não pode possuir, nem portar e nem usar uma arma de fogo.

Assim fica mais fácil roubar, assaltar e matar. O bandido sabe que do outro lado, está um cidadão indefeso.

Jogar, nas redes sociais, a culpa dessa situação nos governantes estaduais e nos prefeitos, é pura inocência.

A culpa é da Presidência da República, do Ministério da Justiça, do Congresso Nacional e dos parlamentares federais que aprovaram e não sabem revogar, uma legislação que deixa os pobres dos cordeiros desarmados, à mercê da vontade criminosa dos lobos armados.

Quanta inocência dos que se arvoram de cobrar prefeitos e governadores por uma irresponsável falta de segurança pública, quando os culpados são outros.

É por aí!…