BOI MANSO NÃO FOGE – MICHEL TEMER PRECISA EXONERAR OSMAR SERRAGLIO

O ministro da Justiça flagrado defendendo o errado. * Foto – Internet – Carta Capital – Livre

O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, do PMDB do Paraná, trabalhou na intenção de proteger Daniel Gonçalves Filho, preso pela Polícia Federal na Operação Carne Fraca.

Há gravações de conversas do ministro, antes de assumir o ministério, com um dos investigados, que reclamava da troca de um fiscal na fiscalização da sua empresa.

Depois há conversas de Osmar Serraglio, trabalhando, junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, para a volta do fiscal afastado.

Nada contra o deputado Osmar Serraglio e o que realiza na sua atividade parlamentar.

Tudo contra Osmar Serraglio usar o poder que o povo lhe conferiu, elegendo-o deputado federal, para defender o indefensável.

Este homem, não tem moral para continuar ministro.

Deve sair do governo brasileiro.

Osmar continuar ministro, é ruim para o Brasil!

Osmar ser exonerado, é bom para o Brasil!

O presidente Michel Temer não pode fugir.

Tem que exonerar Osmar Serraglio!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

REPERCUSSÃO DA ‘OPERAÇÃO CARNE FRACA’ – MUITO BARULHO POR QUASE NADA!

Delegados da Polícia Federal explicam detalhes. * Foto – Internet – Livre

A Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, investigou, até agora, 22 empresas. Entre elas, estão unidades de produção da JBS e da BRF, as duas maiores redes do Brasil, proprietárias das marcas Seara, Perdigão e Friboi.

Também há frigoríficos pequenos, como Master Carnes, Peccin e Souza Ramos. 3 frigoríficos foram fechados na operação.

A investigação flagrou 33 funcionários públicos, inclusive o ministro da Justiça, deputado Osmar Serraglio, em situações de burla, ou tentativa de burlar, a legislação brasileira.

Políticos do PMDB e do PP aparecem como beneficiados pelo esquema de propinas e corrupção.

37 pessoas estão presas e 2 estão foragidas. O dono do frigorífico Frigobeto, Nilson Alves Ribeiro e seu filho, Nilson Umberto Sacchelli Ribeiro, diretor da empresa, não foram localizados.

São 46 pessoas investigadas e a Justiça Federal mandou bloquear até 1 milhão de reais das contas bancárias dos investigados e o Banco Central já informou que bloqueou mais de 2 bilhões.

O esquema liberava estoques de carnes dos frigoríficos, sem a devida fiscalização, dos fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa.

Os números dessa operação, são ínfimos, se comparados com o universo do agronegócio brasileiro.

Não é a primeira vez, e nem será a última, que corruptores e corrompidos são flagradas em atos de corrupção.

O Brasil é muito maior do que isso.

Logo, logo, o assunto estará diluído, mas não esquecido.

E as punições precisam ser exemplares.

Tem que demitir funcionário público corrupto e tem que banir do negócio da carne, os criminosos, travestidos de empresários.

Essa Operação Carne Fraca, é sim, boa para o Brasil!

Não vai prejudicar o país.

Pelo contrário, demonstra seriedade no controle da produção de alimentos.

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

REPERCUSSÃO DA ‘OPERAÇÃO CARNE FRACA’ – MUITO BARULHO POR QUASE NADA!

Delegados da Polícia Federal explicam detalhes. * Foto – Internet – Livre

A Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, investigou, até agora, 22 empresas. Entre elas, estão unidades de produção da JBS e da BRF, as duas maiores redes do Brasil, proprietárias das marcas Seara, Perdigão e Friboi.

Também há frigoríficos pequenos, como Master Carnes, Peccin e Souza Ramos. 3 frigoríficos foram fechados na operação.

A investigação flagrou 33 funcionários públicos, inclusive o ministro da Justiça, deputado Osmar Serraglio, em situações de burla, ou tentativa de burlar, a legislação brasileira.

Políticos do PMDB e do PP aparecem como beneficiados pelo esquema de propinas e corrupção.

37 pessoas estão presas e 2 estão foragidas. O dono do frigorífico Frigobeto, Nilson Alves Ribeiro e seu filho, Nilson Umberto Sacchelli Ribeiro, diretor da empresa, não foram localizados.

São 46 pessoas investigadas e a Justiça Federal mandou bloquear até 1 milhão de reais das contas bancárias dos investigados e o Banco Central já informou que bloqueou mais de 2 bilhões.

O esquema liberava estoques de carnes dos frigoríficos, sem a devida fiscalização, dos fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa.

Os números dessa operação, são ínfimos, se comparados com o universo do agronegócio brasileiro.

Não é a primeira vez, e nem será a última, que corruptores e corrompidos são flagradas em atos de corrupção.

O Brasil é muito maior do que isso.

Logo, logo, o assunto estará diluído, mas não esquecido.

E as punições precisam ser exemplares.

Tem que demitir funcionário público corrupto e tem que banir do negócio da carne, os criminosos, travestidos de empresários.

Essa Operação Carne Fraca, é sim, boa para o Brasil!

Não vai prejudicar o país.

Pelo contrário, demonstra seriedade no controle da produção de alimentos.

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

3 BALDES DE ÁGUA GELADA PRA ESFRIAR A SEMANA POLÍTICA EM BRASÍLIA

Eunício Oliveira, presidente do Senado Federal. * Foto – Internet – terra.com

3 importantes decisões jogaram 3 baldes de água gelada para esfriar o clima político em Brasília: Eunício Oliveira é o novo presidente do Senado da República; o ministro Celso de Melo, em decisão monocrática, validou a candidatura de Rodrigo Maia a reeleição de presidente na Câmara dos Deputados, e por último, o próprio Supremo Tribunal Federal – STF, não decidiu, por sorteio ou outro método de escolha, quem é o ministro sucesso de Teori Zavascki, na relatoria dos processos da Operação Lava Jato.

Para completar, ainda tem mais uma de lambuja: o ministro Gimar Mendes pediu vistas no processo que define a possibilidade de réu poder constar na linha de sucessão presidencial.

O problema é que a situação anteriormente vivida por Renan Calheiros, agora poderá ser vivida pelo senador Eunício Oliveira, novo presidente do Senado, apontado como beneficiário das propinas apuradas na Operação Lava Jato, ainda sem comprovação oficial.

Vamos esperar que a quinta-feira seja melhor!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

NÃO É SÓ O PREÇO DAS PASSAGENS DE ÔNIBUS

Engana-se quem pensa e defende que o povo brasileiro está indo às ruas protestar contra o aumento no já abusivo preço das passagens de ônibus urbanos.

Tudo começou com uma manifestação em Natal, a capital do Rio Grande do Norte, intitulada de “A Revolta do Busão”, que terá nova manfestação pública neste dia 20, a partir das 16hs, começando na BR 101, imediações do viaduto de Ponta Negra.

Em Natal, semanas passadas, a prefeitura havia autorizado um aumento que durou menos de um dia. A própria prefeitura voltou atrás e a passagem ficou no valor anterior.

Mas não é somente por conta da insatisfação com o preço das passagens de ônibus que o povo está protestando nas ruas.

Não, não é só isso que incomoda. Isso é, como se diz lá em minha terra, Alexandria, muito pouco pra levar tanta gente pras ruas.

Eu acredito que:

O povo brasileiro protesta por que discorda do investimento faraônico em estádios de futebol para a realização de uma Copa do Mundo, quando falta dinheiro público para atender as necessidades básicas do cidadão.

O povo brasileiro protesta reivindicando um transporte público, coletivo, de qualidade, à preço baixo, incluindo melhorias na infraestrutura, de ruas e de estradas.

O povo brasileiro protesta querendo serviços de qualidade na saúde pública, com mais estrutura nos hospitais e unidades de saúde e melhores salários para médicos, enfermeiros e técnicos.

O povo brasileiro protesta desejando mais investimentos na educação pública, incluindo melhores salários para os professores e mais tecnologia no processo de aprendizagem.

O povo brasileiro protesta pedindo mais investimentos nos recursos humanos e nos equipamentos para a segurança pública, querendo se livrar do medo de ir e vir livremente, que a falta de segurança pública está provocando.

O povo brasileiro protesta querendo a proteção do governo contra o algoz voraz do capitalismo selvagem que está estimulando a volta da inflação ao país e tem seu principal vetor no sistema bancário.

O povo brasileiro protesta contra as incalculáveis mordomias que ainda há para os altos funcionários públicos no 3 Poderes (executivo / legislativo / judiciário) e nas 3 esferas de Poder (federal / estadual / municipal).

O povo brasileiro protesta contra a corrupção que grassa em todo o sistema que mexe com dinheiro público no Brasil.

O povo brasileiro protesta condenando a impunidade dos corruptos e dos corruptores no Brasil.

O povo brasileiro protesta contra a PEC 37, que, se aprovada, vai reduzir a investigação independente de atos de corrupção nos orgãos públicos.


Enfim, o povo brasileiro protesta discordando das decisões daqueles que estão no comando do país e prejudicam o povo brasileiro que decisões equivocadas nos investimentos públicos.

O povo brasileiro quer viver melhor, num ambiente onde a honestidade, o respeito, a moral e a ética sejam princípios basilares das relações do Estado / Governo com a Nação.

É por aí!… 

 

MANIFESTAÇÕES DA INSATISFAÇÃO

O povo brasileiro está nas ruas.

As manifestações populares de protesto havia vários dias, já ocupavam as ruas em diversas cidades do país, por motivos diversos.

Gritam palavras de ordem que clamam por mais justiça, querem mais serviços de saúde, mais atenção à educação. Desejam transporte público com mais qualidade e menor preço nas passagens. Se indignam com os investimentos equivocados do Estado em obras faraônicas para uma Copa de futebol, enquanto seus cidadãos morrem em acidentes de estradas e ruas mal conservadas, esburacadas. Protestam contra o abuso dos privilégios das autoridades, que escorcham o povo com uma das maiores cargas de impostos do mundo para garantir gordas remunerações aos que estão no Poder.

Eles, os que estão nas ruas, não são militantes partidários, nem miseráveis sem comida, muito menos sem teto, sem terra ou sem noção.

Muito antes pelo contrátrio: são jovens com bom nível de escolaridade, associados a artistas, profissionais liberais e empresários, que parecem, de maneira geral, protestar pela ineficiência do Estado e a má aplicacão dos recursos públicos.

Inicialmente as autoridades públicas, federais, estaduais e municipais, reagiram fortemente com o aparato policial do Estado contra o povo, como se vivessemos num Estado Totalitário.

Mas, como vivemos numa democracia, a situação foi repensada e o poder de polícia do Estado começa a ser retirado de cena, até porque ele só cabe aí para garantir a livre manifestação dos que protestam.

Onde a polícia continuar batendo no cidadão livre, a situação vai recrudescer, como aconteceu em São Paulo.

O protesto em manifestações públicas é próprio da democracia.

O povo vai às ruas manifestar a insatisfação contra o gerenciamento equivocado do Estado.

A Nação está em campo aberto, clamando por mudanças, manifestando sua insatisfação com o que acontece nas estruturas de Governo (federal / estadual / municipal), e em seus Poderes Constitucionais (executivo / legislativo / judiciário).

O clamor popular parece cansado dos dircursos dos políticos, cheios de promessas vãs, argumentos sofistas e êngodos matafóricos.

É a manifestação da maioria abafando o discurso, às vezes radical, das minorias.

É por aí!…