FALTA UM LÍDER, FALTA UM PACTO

OPINIÃO NO PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA, NA TV METROPOLITANO, EDIÇÃO DE 02-10-2017

OLHA, CÁ PRA NÓS, AS COISAS DO DIA-A-DIA ESTÃO TÃO DIFÍCEIS QUE TODOS NÓS PRECISAMOS REFLETIR E ENCONTRAR OS MEIOS NECESSÁRIOS PARA ENFRENTAR OS PROBLEMAS PESSOAIS E MELHORAR ENQUANTO PESSOAS. TAMBÉM PRECISAMOS NOS UNIR PARA ENFRENTAR AS DIFICULDADES COLETIVAS E DIMINUIR OS PROBLEMAS DA SOCIEDADE. GOVERNANTES INSTALADOS NOS TRÊS PODERES, EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO, PRECISAM ENTENDER QUE ESTÁ NA HORA DE TODOS SE UNIREM PARA ENFRENTAR OS GRAVES PROBLEMAS DE ESCASSEZ DE RECURSOS PÚBLICOS PARA OTIMIZAR OS SERVIÇOS QUE A POPULAÇÃO MAIS NECESSITA. ESTAMOS FALANDO DE SEGURANÇA, HABITAÇÃO, SAÚDE E EDUCAÇÃO. HÁ TAMBÉM PROBLEMAS EMERGENCIAIS COMO A FALTA DE ÁGUA, UMA AMEAÇA QUE, INFELIZMENTE, ESTÁ SE TRANSFORMANDO EM REALIDADE PARA UMA PARCELA IMPORTANTE DA SOCIEDADE POTIGUAR. AS CARÊNCIAS DA POPULAÇÃO, NESTE MOMENTO, DEVEM SER ENCARADAS E RESOLVIDAS. NÃO HÁ ESPAÇO PARA QUERELAS E INTRIGAS POLÍTICAS. O POVO ESTÁ PRECISANDO DA AÇÃO DOS GOVERNANTES. QUANDO FALAMOS GOVERNANTES, NÃO FALAMOS APENAS DO GOVERNADOR E DOS SECRETÁRIOS QUE ESTÃO NO PODER EXECUTIVO, MAS TAMBÉM DOS DEPUTADOS ESTADUAIS E DOS CONSELHEIROS DO TRIBUNAL DE CONTAS, NO PODER LEGISLATIVO, E AINDA DOS DESEMBARGADORES, DOS JUÍZES, PROCURADORES E PROMOTORES DE JUSTIÇA, NO PODER JUDICIÁRIO. QUANTO MAIS SE ADIAR A ELABORAÇÃO DE UM PACTO, MAIS PROBLEMÁTICA SERÁ A SITUAÇAO. MAS DIFÍCIL SERÁ ENCONTRAR CAMINHOS PARA MINORAR O SOFRIMENTO DA POPULAÇÃO. E AS CONSEQUÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS SERÃO TOTALMENTE E COMPLETAMENTE IMPREVISÍVEIS. DO JEITO QUE ESTÁ, NÃO DÁ PRA FICAR. FALTA UM LÍDER, ALGUÉM QUE USE DO BOM SENSO PARA PROPOR AÇÕES INTELIGENTES E INDEPENDENTE DE PARTIDOS E CORES PATIDÁRIAS, MELHORAR O RESPEITO AOS DIREITOS DO CIDADÃO. QUE SE HABILITEM, ENTÃO, OS LÍDERES. É A MINHA OPINIÃO! É POR AÍ!…

O PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA VOCÊ ASSISTE, DE SEGUNDA À SEXTA, DAS 07H30M ÀS 08H30M, NA TV METROPOLITANO NO CANAL DIGITAL 23.1, A PARTIR DE NATAL PARA A TODA REGIÃO METROPOLITANA E MAIS ALGUNS MUNICÍPIOS DAS REGIÕES AGRESTE, POTENGI E MATO GRANDE.
A PARTIR DE MOSSORÓ E DE PAU DOS FERROS, NO CANAL 25.

NO FACEBOOK, A QUALQER MOMENTO, VOCÊ PODE ASSISTIR O PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA, NA LIVE QUE ESTÁ PUBLICADA NAS PÁGINAS CASCIANO JOSÉ VIDAL E TV METROPOLITANO.

FALTA UM LÍDER, FALTA UM PACTO

OPINIÃO NO PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA, NA TV METROPOLITANO, EDIÇÃO DE 02-10-2017

OLHA, CÁ PRA NÓS, AS COISAS DO DIA-A-DIA ESTÃO TÃO DIFÍCEIS QUE TODOS NÓS PRECISAMOS REFLETIR E ENCONTRAR OS MEIOS NECESSÁRIOS PARA ENFRENTAR OS PROBLEMAS PESSOAIS E MELHORAR ENQUANTO PESSOAS. TAMBÉM PRECISAMOS NOS UNIR PARA ENFRENTAR AS DIFICULDADES COLETIVAS E DIMINUIR OS PROBLEMAS DA SOCIEDADE. GOVERNANTES INSTALADOS NOS TRÊS PODERES, EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO, PRECISAM ENTENDER QUE ESTÁ NA HORA DE TODOS SE UNIREM PARA ENFRENTAR OS GRAVES PROBLEMAS DE ESCASSEZ DE RECURSOS PÚBLICOS PARA OTIMIZAR OS SERVIÇOS QUE A POPULAÇÃO MAIS NECESSITA. ESTAMOS FALANDO DE SEGURANÇA, HABITAÇÃO, SAÚDE E EDUCAÇÃO. HÁ TAMBÉM PROBLEMAS EMERGENCIAIS COMO A FALTA DE ÁGUA, UMA AMEAÇA QUE, INFELIZMENTE, ESTÁ SE TRANSFORMANDO EM REALIDADE PARA UMA PARCELA IMPORTANTE DA SOCIEDADE POTIGUAR. AS CARÊNCIAS DA POPULAÇÃO, NESTE MOMENTO, DEVEM SER ENCARADAS E RESOLVIDAS. NÃO HÁ ESPAÇO PARA QUERELAS E INTRIGAS POLÍTICAS. O POVO ESTÁ PRECISANDO DA AÇÃO DOS GOVERNANTES. QUANDO FALAMOS GOVERNANTES, NÃO FALAMOS APENAS DO GOVERNADOR E DOS SECRETÁRIOS QUE ESTÃO NO PODER EXECUTIVO, MAS TAMBÉM DOS DEPUTADOS ESTADUAIS E DOS CONSELHEIROS DO TRIBUNAL DE CONTAS, NO PODER LEGISLATIVO, E AINDA DOS DESEMBARGADORES, DOS JUÍZES, PROCURADORES E PROMOTORES DE JUSTIÇA, NO PODER JUDICIÁRIO. QUANTO MAIS SE ADIAR A ELABORAÇÃO DE UM PACTO, MAIS PROBLEMÁTICA SERÁ A SITUAÇAO. MAS DIFÍCIL SERÁ ENCONTRAR CAMINHOS PARA MINORAR O SOFRIMENTO DA POPULAÇÃO. E AS CONSEQUÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS SERÃO TOTALMENTE E COMPLETAMENTE IMPREVISÍVEIS. DO JEITO QUE ESTÁ, NÃO DÁ PRA FICAR. FALTA UM LÍDER, ALGUÉM QUE USE DO BOM SENSO PARA PROPOR AÇÕES INTELIGENTES E INDEPENDENTE DE PARTIDOS E CORES PATIDÁRIAS, MELHORAR O RESPEITO AOS DIREITOS DO CIDADÃO. QUE SE HABILITEM, ENTÃO, OS LÍDERES. É A MINHA OPINIÃO! É POR AÍ!…

O PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA VOCÊ ASSISTE, DE SEGUNDA À SEXTA, DAS 07H30M ÀS 08H30M, NA TV METROPOLITANO NO CANAL DIGITAL 23.1, A PARTIR DE NATAL PARA A TODA REGIÃO METROPOLITANA E MAIS ALGUNS MUNICÍPIOS DAS REGIÕES AGRESTE, POTENGI E MATO GRANDE.
A PARTIR DE MOSSORÓ E DE PAU DOS FERROS, NO CANAL 25.

NO FACEBOOK, A QUALQER MOMENTO, VOCÊ PODE ASSISTIR O PROGRAMA PRIMEIRA PÁGINA, NA LIVE QUE ESTÁ PUBLICADA NAS PÁGINAS CASCIANO JOSÉ VIDAL E TV METROPOLITANO.

LAVA JATO AJUDA A DESMONTAR MECANISMO DE EXPLORAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA

José Padilha dirige filme sobre a Lava Jato. * Foto – Internet – Monica Imbuzeiro – Agência O Globo

Tese é defendida em texto que o jornalista e cineasta José Padilha, diretor de Tropa de Elite, publicou no Blog do Noblat / O Globo.

O texto de José Padilha foi compartilhado pelo procurador da República, Deltan Dallagnol, da Força Tarefa da Lava-Jato, em seu perfil do Facebook e ganhou vários compartilhamentos voluntários.

É uma análise sobre o “Mecanismo de Exploração da Sociedade Brasileira.”

“A importância da Lava-Jato Vinte e sete enunciados sobre a oportunidade de desmontar o mecanismo de exploração da sociedade brasileira.

1) Na base do sistema político brasileiro, opera um mecanismo de exploração da sociedade por quadrilhas formadas por fornecedores do Estado e grandes partidos políticos. (Em meu último artigo, intitulado Desobediência Civil, descrevi como este mecanismo exploratório opera. Adiante, me refiro a ele apenas como “o mecanismo”.)

2) O mecanismo opera em todas as esferas do setor público: no Legislativo, no Executivo, no governo federal, nos estados e nos municípios.

3) No Executivo, ele opera via superfaturamento de obras e de serviços prestados ao estado e às empresas estatais.

4) No Legislativo, ele opera via a formulação de legislações que dão vantagens indevidas a grupos empresariais dispostos a pagar por elas.

5) O mecanismo existe à revelia da ideologia.

6) O mecanismo viabilizou a eleição de todos os governos brasileiros desde a retomada das eleições diretas, sejam eles de esquerda ou de direita.

7) Foi o mecanismo quem elegeu o PMDB, o DEM, o PSDB e o PT. Foi o mecanismo quem elegeu José Sarney, Fernando Collor de Mello, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer.

8) No sistema político brasileiro, a ideologia está limitada pelo mecanismo: ela pode balizar políticas públicas, mas somente quando estas políticas não interferem com o funcionamento do mecanismo.

9) O mecanismo opera uma seleção: políticos que não aderem a ele têm poucos recursos para fazer campanhas eleitorais e raramente são eleitos.

10) A seleção operada pelo mecanismo é ética e moral: políticos que têm valores incompatíveis com a corrupção tendem a ser eliminados do sistema político brasileiro pelo mecanismo.

11) O mecanismo impõe uma barreira para a entrada de pessoas inteligentes e honestas na política nacional, posto que as pessoas inteligentes entendem como ele funciona e as pessoas honestas não o aceitam.

12) A maioria dos políticos brasileiros tem baixos padrões morais e éticos. (Não se sabe se isto decorre do mecanismo, ou se o mecanismo decorre disto. Sabe-se, todavia, que na vigência do mecanismo este sempre será o caso.)

13) A administração pública brasileira se constitui a partir de acordos relativos a repartição dos recursos desviados pelo mecanismo.

14) Um político que chega ao poder pode fazer mudanças administrativas no país, mas somente quando estas mudanças não colocam em xeque o funcionamento do mecanismo.

15) Um político honesto que porventura chegue ao poder e tente fazer mudanças administrativas e legais que vão contra o mecanismo terá contra ele a maioria dos membros da sua classe.

16) A eficiência e a transparência estão em contradição com o mecanismo.

17) Resulta daí que na vigência do mecanismo o Estado brasileiro jamais poderá ser eficiente no controle dos gastos públicos.

18) As políticas econômicas e as práticas administrativas que levam ao crescimento econômico sustentável são, portanto, incompatíveis com o mecanismo, que tende a gerar um estado cronicamente deficitário.

19) Embora o mecanismo não possa conviver com um Estado eficiente, ele também não pode deixar o Estado falir. Se o Estado falir o mecanismo morre.

20) A combinação destes dois fatores faz com que a economia brasileira tenha períodos de crescimento baixos, seguidos de crise fiscal, seguidos de ajustes que visam conter os gastos públicos, seguidos de novos períodos de crescimento baixo, seguidos de nova crise fiscal…

21) Como as leis são feitas por congressistas corruptos, e os magistrados das cortes superiores são indicados por políticos eleitos pelo mecanismo, é natural que tanto a lei quanto os magistrados das instâncias superiores tendam a ser lenientes com a corrupção. (Pense no foro privilegiado. Pense no fato de que apesar de mais de 500 parlamentares terem sido investigados pelo STF desde 1998, a primeira condenação só tenha ocorrido em 2010.)

22) A operação Lava-Jato só foi possível por causa de uma conjunção improvável de fatores: um governo extremamente incompetente e fragilizado diante da derrocada econômica que causou, uma bobeada do parlamento que não percebeu que a legislação que operacionalizou a delação premiada era incompatível com o mecanismo, e o fato de que uma investigação potencialmente explosiva caiu nas mãos de uma equipe de investigadores, procuradores e de juízes, rígida, competente e com bastante sorte.

23) Não é certo que a Lava-Jato vai promover o desmonte do mecanismo. As forças politicas e jurídicas contrárias são significativas.

24) O Brasil atual está sendo administrado por um grupo de políticos especializados em operar o mecanismo, e que quer mantê-lo funcionando.

25) O desmonte definitivo do mecanismo é mais importante para o Brasil do que a estabilidade econômica de curto prazo.

26) Sem forte mobilização popular, é improvável que a Lava-Jato promova o desmonte do mecanismo.

27) Se o desmonte do mecanismo não decorrer da Lava-Jato, os políticos vão alterar a lei, e o Brasil terá que conviver com o mecanismo por um longo tempo.”

Ótimas as percepções de José Padilha sobre a realidade brasileira!

Isso é bom para o Brasil!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

LAVA JATO AJUDA A DESMONTAR MECANISMO DE EXPLORAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA

José Padilha dirige filme sobre a Lava Jato. * Foto – Internet – Monica Imbuzeiro – Agência O Globo

Tese é defendida em texto que o jornalista e cineasta José Padilha, diretor de Tropa de Elite, publicou no Blog do Noblat / O Globo.

O texto de José Padilha foi compartilhado pelo procurador da República, Deltan Dallagnol, da Força Tarefa da Lava-Jato, em seu perfil do Facebook e ganhou vários compartilhamentos voluntários.

É uma análise sobre o “Mecanismo de Exploração da Sociedade Brasileira.”

“A importância da Lava-Jato Vinte e sete enunciados sobre a oportunidade de desmontar o mecanismo de exploração da sociedade brasileira.

1) Na base do sistema político brasileiro, opera um mecanismo de exploração da sociedade por quadrilhas formadas por fornecedores do Estado e grandes partidos políticos. (Em meu último artigo, intitulado Desobediência Civil, descrevi como este mecanismo exploratório opera. Adiante, me refiro a ele apenas como “o mecanismo”.)

2) O mecanismo opera em todas as esferas do setor público: no Legislativo, no Executivo, no governo federal, nos estados e nos municípios.

3) No Executivo, ele opera via superfaturamento de obras e de serviços prestados ao estado e às empresas estatais.

4) No Legislativo, ele opera via a formulação de legislações que dão vantagens indevidas a grupos empresariais dispostos a pagar por elas.

5) O mecanismo existe à revelia da ideologia.

6) O mecanismo viabilizou a eleição de todos os governos brasileiros desde a retomada das eleições diretas, sejam eles de esquerda ou de direita.

7) Foi o mecanismo quem elegeu o PMDB, o DEM, o PSDB e o PT. Foi o mecanismo quem elegeu José Sarney, Fernando Collor de Mello, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer.

8) No sistema político brasileiro, a ideologia está limitada pelo mecanismo: ela pode balizar políticas públicas, mas somente quando estas políticas não interferem com o funcionamento do mecanismo.

9) O mecanismo opera uma seleção: políticos que não aderem a ele têm poucos recursos para fazer campanhas eleitorais e raramente são eleitos.

10) A seleção operada pelo mecanismo é ética e moral: políticos que têm valores incompatíveis com a corrupção tendem a ser eliminados do sistema político brasileiro pelo mecanismo.

11) O mecanismo impõe uma barreira para a entrada de pessoas inteligentes e honestas na política nacional, posto que as pessoas inteligentes entendem como ele funciona e as pessoas honestas não o aceitam.

12) A maioria dos políticos brasileiros tem baixos padrões morais e éticos. (Não se sabe se isto decorre do mecanismo, ou se o mecanismo decorre disto. Sabe-se, todavia, que na vigência do mecanismo este sempre será o caso.)

13) A administração pública brasileira se constitui a partir de acordos relativos a repartição dos recursos desviados pelo mecanismo.

14) Um político que chega ao poder pode fazer mudanças administrativas no país, mas somente quando estas mudanças não colocam em xeque o funcionamento do mecanismo.

15) Um político honesto que porventura chegue ao poder e tente fazer mudanças administrativas e legais que vão contra o mecanismo terá contra ele a maioria dos membros da sua classe.

16) A eficiência e a transparência estão em contradição com o mecanismo.

17) Resulta daí que na vigência do mecanismo o Estado brasileiro jamais poderá ser eficiente no controle dos gastos públicos.

18) As políticas econômicas e as práticas administrativas que levam ao crescimento econômico sustentável são, portanto, incompatíveis com o mecanismo, que tende a gerar um estado cronicamente deficitário.

19) Embora o mecanismo não possa conviver com um Estado eficiente, ele também não pode deixar o Estado falir. Se o Estado falir o mecanismo morre.

20) A combinação destes dois fatores faz com que a economia brasileira tenha períodos de crescimento baixos, seguidos de crise fiscal, seguidos de ajustes que visam conter os gastos públicos, seguidos de novos períodos de crescimento baixo, seguidos de nova crise fiscal…

21) Como as leis são feitas por congressistas corruptos, e os magistrados das cortes superiores são indicados por políticos eleitos pelo mecanismo, é natural que tanto a lei quanto os magistrados das instâncias superiores tendam a ser lenientes com a corrupção. (Pense no foro privilegiado. Pense no fato de que apesar de mais de 500 parlamentares terem sido investigados pelo STF desde 1998, a primeira condenação só tenha ocorrido em 2010.)

22) A operação Lava-Jato só foi possível por causa de uma conjunção improvável de fatores: um governo extremamente incompetente e fragilizado diante da derrocada econômica que causou, uma bobeada do parlamento que não percebeu que a legislação que operacionalizou a delação premiada era incompatível com o mecanismo, e o fato de que uma investigação potencialmente explosiva caiu nas mãos de uma equipe de investigadores, procuradores e de juízes, rígida, competente e com bastante sorte.

23) Não é certo que a Lava-Jato vai promover o desmonte do mecanismo. As forças politicas e jurídicas contrárias são significativas.

24) O Brasil atual está sendo administrado por um grupo de políticos especializados em operar o mecanismo, e que quer mantê-lo funcionando.

25) O desmonte definitivo do mecanismo é mais importante para o Brasil do que a estabilidade econômica de curto prazo.

26) Sem forte mobilização popular, é improvável que a Lava-Jato promova o desmonte do mecanismo.

27) Se o desmonte do mecanismo não decorrer da Lava-Jato, os políticos vão alterar a lei, e o Brasil terá que conviver com o mecanismo por um longo tempo.”

Ótimas as percepções de José Padilha sobre a realidade brasileira!

Isso é bom para o Brasil!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

COLUNA É POR AÍ!… REVISTA FOCO AGOSTO 2013

BRASIL NÃO PUNE CORRUPTOS

Um dos motivos que leva o povo para as ruas das principais cidades brasileiras, é a necessidade de um combate mais eficiente à corrupção e aos corruptos, de maneira geral, no país. Há a impressão de que, em cada município brasileiro, em cada Estado da Federação e nos muitos cargos públicos do governo, registram-se casos de corrupção, mas nunca de punição aos corruptos.

A corrupção continua a existir como um dos piores males dentro da estrutura de administração pública do país e há entraves legais para se chegar a punição dos encontrados em culpa nos negócios do Estado.

E as punições não acontecem porque a legislação brasileira permite um sem número de apelações, que acabam adiando, sucessivas vezes, a aplicação de uma pena exemplar para quem faz mau uso ou rouba dinheiro público.

Desavisados, os manifestantes concentram suas críticas aos gestores do Poder Executivo e a lentidão com que o Poder Judiciário julga os acusados em processos de corrupção. Esquecem que tanto os gestores do Poder Executivo quanto os gestores do Poder Judiciário, somente agem seguindo o que está estabelecido na lei.

Quem permite que a legislação seja branda ou praticamente inaplicável, são os autores da lei e da regulamentação legal no país, ou seja: os responsáveis por essa situação, são os legisladores brasileiros. Senadores e deputados federais elaboram a lei e são diretamente responsáveis pelo seu conteúdo.

Se há corrupção no Poder Executivo, é porque a legislação específica deixa brechas para que não exista punição. E atos de corrupção somente serão combatidos, se existir uma legislação punitiva, forte e aplicável.

Ora, ora… se quem rouba dinheiro público tem condições de se safar das brandas penas da lei com um bom advogado, a própria legislação funciona como elemento motivador da corrupção.

É por aí!….

ROSALBA, PESSOALMENTE, É A MELHOR PROPAGANDA

Há, no meio jornalístico em Natal, a impressão de que a própria governadora Rosalba Ciarlini é a melhor propaganda do seu governo. E citam que quem conversa pessoalmente com a governadora, compreende melhor as dificuldades do Estado e fica sabendo das realizações que já seriam muitas.

FLÁVIO ROCHA SURPREENDE COM CRÍTICAS AO RN

Presidente das Lojas Riachuelo e vice-presidente do Grupo Guararapes, Flávio Rocha, ex-deputado federal, surpreendeu ao adotar um tom mais grave nas denúncias que faz de que é difícil investir no Rio Grande do Norte. E denuncia uma “turma do contra”que seria muito forte.

RICARDO MOTTA ELOGIADO

Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ricardo Motta tem sido elogiado pelos seus colegas deputados, pela correção, justiça, serenidade e coragem com que administra o Poder Legislativo e suas relações com os Poderes Executivo e Judiciário. Está com uma boa imagem junto aos pares.

CARLOS EDUARDO SATISFEITO COM BRASÍLIA

Depois de andanças pelos ministérios, em Brasília, o prefeito Carlos Eduardo revela, no seu twitter um elevado grau de satisfação com a boa acolhida aos projetos da Prefeitura de Natal.

ROSALBA RECEBE CRÍTICAS ATÉ DE ALIADOS

Está cada dia mais difícil administrar a governabilidade no Rio Grande do Norte, porque a governadora Rosalba Ciarlini, além de todos os problemas financeiros e de gestão do Estado, começa a enfrentar, mais duramente, críticas dos seus aliados..

PROSSEGUE A BIOMETRIA EM NATAL

Segue, sem contratempos, o Projeto de Revisão Eleitoral com Coleta Biométrica, realizado pelo TRE-RN, para os mais de 520 mil eleitores de Natal. Até dezembro o trabalho estará totalmente concluído.

FRASES

“TJ e MP agem como filhos sem mesada.” Da governadora Rosalba Ciarlini, no Novo Jornal.

O presidente da Riachuelo e vice-presidente da Guararapes, Flávio Rocha, fez duras críticas nesta segunda-feira (5) ao ambiente de negócios no Rio Grande do Norte.” Da jornalista Renata Moura, no seu blogue mercado.com

Essas forças do contra podem paralisar governos e prefeituras. Meia dúzia de pessoas estão entravando o estado.” Do presidente das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, no blogue mercado.com.

É dura a tarefa de gerar emprego e de empreender no estado (RN). A dificuldade é grande, a troco de nada.” Do presidente das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, no blogue mercado.com.

É preciso deter as forças do contra.” Do presidente das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, no blogue mercado.com.

Rosalba Ciarlini chora e afirma que a burocracia e falta de recursos emperram a saúde no RN.” Do site jornaldehoje.com.br.

Governo “maquiou” gastos com Educação para atender Legislação, diz (Deputado Fernando) Mineiro.” Do portalnoar.com.br.

“Estado terá expediente menor e secretários devolvem carros e linhas telefônicasDo blogdobg.com.br.

Estudo Impacto Ambiental EIA/RIMA da Av Engº Roberto Freire custará 930 mil reais. ENQUANTO ISSO OS SERVIDORES FICARÃO SEM O 1/3 DE FÉRIAS.” Do menestrel medieval Marcos Dionísio, no seu Twitter.

Supermercado supera shopping center nas compras por impulso.” Do jornalista Marcos Aurélio de Sá, na sua coluna, no Jornal de Hoje.

ME DISSERAM!…

… Que o prefeito Carlos Eduardo está pra lá de satisfeito com os primeiros resultados da viagem à Brasília. Será?…

… Que a frase “ISSO TUDO É PARA VOCÊ”, numa placa na Arena das Dunas, não estaria angariando as simpatias esperadas pelo governo Rosalba Ciarlini. Será?…

… Que a governadora Rosalba Ciarlini acredita na retomada do emprego no interior com o projeto Pró-Sertão. Será?…

… Que Rosalba Ciarlini teria passado dos limites da relação entre os poderes no episódio dos “filhos sem mesada”. Será?…

 

COLUNA É POR AÍ!… REVISTA FOCO AGOSTO 2013

BRASIL NÃO PUNE CORRUPTOS

Um dos motivos que leva o povo para as ruas das principais cidades brasileiras, é a necessidade de um combate mais eficiente à corrupção e aos corruptos, de maneira geral, no país. Há a impressão de que, em cada município brasileiro, em cada Estado da Federação e nos muitos cargos públicos do governo, registram-se casos de corrupção, mas nunca de punição aos corruptos.

A corrupção continua a existir como um dos piores males dentro da estrutura de administração pública do país e há entraves legais para se chegar a punição dos encontrados em culpa nos negócios do Estado.

E as punições não acontecem porque a legislação brasileira permite um sem número de apelações, que acabam adiando, sucessivas vezes, a aplicação de uma pena exemplar para quem faz mau uso ou rouba dinheiro público.

Desavisados, os manifestantes concentram suas críticas aos gestores do Poder Executivo e a lentidão com que o Poder Judiciário julga os acusados em processos de corrupção. Esquecem que tanto os gestores do Poder Executivo quanto os gestores do Poder Judiciário, somente agem seguindo o que está estabelecido na lei.

Quem permite que a legislação seja branda ou praticamente inaplicável, são os autores da lei e da regulamentação legal no país, ou seja: os responsáveis por essa situação, são os legisladores brasileiros. Senadores e deputados federais elaboram a lei e são diretamente responsáveis pelo seu conteúdo.

Se há corrupção no Poder Executivo, é porque a legislação específica deixa brechas para que não exista punição. E atos de corrupção somente serão combatidos, se existir uma legislação punitiva, forte e aplicável.

Ora, ora… se quem rouba dinheiro público tem condições de se safar das brandas penas da lei com um bom advogado, a própria legislação funciona como elemento motivador da corrupção.

É por aí!….

ROSALBA, PESSOALMENTE, É A MELHOR PROPAGANDA

Há, no meio jornalístico em Natal, a impressão de que a própria governadora Rosalba Ciarlini é a melhor propaganda do seu governo. E citam que quem conversa pessoalmente com a governadora, compreende melhor as dificuldades do Estado e fica sabendo das realizações que já seriam muitas.

FLÁVIO ROCHA SURPREENDE COM CRÍTICAS AO RN

Presidente das Lojas Riachuelo e vice-presidente do Grupo Guararapes, Flávio Rocha, ex-deputado federal, surpreendeu ao adotar um tom mais grave nas denúncias que faz de que é difícil investir no Rio Grande do Norte. E denuncia uma “turma do contra”que seria muito forte.

RICARDO MOTTA ELOGIADO

Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ricardo Motta tem sido elogiado pelos seus colegas deputados, pela correção, justiça, serenidade e coragem com que administra o Poder Legislativo e suas relações com os Poderes Executivo e Judiciário. Está com uma boa imagem junto aos pares.

CARLOS EDUARDO SATISFEITO COM BRASÍLIA

Depois de andanças pelos ministérios, em Brasília, o prefeito Carlos Eduardo revela, no seu twitter um elevado grau de satisfação com a boa acolhida aos projetos da Prefeitura de Natal.

ROSALBA RECEBE CRÍTICAS ATÉ DE ALIADOS

Está cada dia mais difícil administrar a governabilidade no Rio Grande do Norte, porque a governadora Rosalba Ciarlini, além de todos os problemas financeiros e de gestão do Estado, começa a enfrentar, mais duramente, críticas dos seus aliados..

PROSSEGUE A BIOMETRIA EM NATAL

Segue, sem contratempos, o Projeto de Revisão Eleitoral com Coleta Biométrica, realizado pelo TRE-RN, para os mais de 520 mil eleitores de Natal. Até dezembro o trabalho estará totalmente concluído.

FRASES

“TJ e MP agem como filhos sem mesada.” Da governadora Rosalba Ciarlini, no Novo Jornal.

O presidente da Riachuelo e vice-presidente da Guararapes, Flávio Rocha, fez duras críticas nesta segunda-feira (5) ao ambiente de negócios no Rio Grande do Norte.” Da jornalista Renata Moura, no seu blogue mercado.com

Essas forças do contra podem paralisar governos e prefeituras. Meia dúzia de pessoas estão entravando o estado.” Do presidente das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, no blogue mercado.com.

É dura a tarefa de gerar emprego e de empreender no estado (RN). A dificuldade é grande, a troco de nada.” Do presidente das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, no blogue mercado.com.

É preciso deter as forças do contra.” Do presidente das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, no blogue mercado.com.

Rosalba Ciarlini chora e afirma que a burocracia e falta de recursos emperram a saúde no RN.” Do site jornaldehoje.com.br.

Governo “maquiou” gastos com Educação para atender Legislação, diz (Deputado Fernando) Mineiro.” Do portalnoar.com.br.

“Estado terá expediente menor e secretários devolvem carros e linhas telefônicasDo blogdobg.com.br.

Estudo Impacto Ambiental EIA/RIMA da Av Engº Roberto Freire custará 930 mil reais. ENQUANTO ISSO OS SERVIDORES FICARÃO SEM O 1/3 DE FÉRIAS.” Do menestrel medieval Marcos Dionísio, no seu Twitter.

Supermercado supera shopping center nas compras por impulso.” Do jornalista Marcos Aurélio de Sá, na sua coluna, no Jornal de Hoje.

ME DISSERAM!…

… Que o prefeito Carlos Eduardo está pra lá de satisfeito com os primeiros resultados da viagem à Brasília. Será?…

… Que a frase “ISSO TUDO É PARA VOCÊ”, numa placa na Arena das Dunas, não estaria angariando as simpatias esperadas pelo governo Rosalba Ciarlini. Será?…

… Que a governadora Rosalba Ciarlini acredita na retomada do emprego no interior com o projeto Pró-Sertão. Será?…

… Que Rosalba Ciarlini teria passado dos limites da relação entre os poderes no episódio dos “filhos sem mesada”. Será?…

 

NÃO É SÓ O PREÇO DAS PASSAGENS DE ÔNIBUS

Engana-se quem pensa e defende que o povo brasileiro está indo às ruas protestar contra o aumento no já abusivo preço das passagens de ônibus urbanos.

Tudo começou com uma manifestação em Natal, a capital do Rio Grande do Norte, intitulada de “A Revolta do Busão”, que terá nova manfestação pública neste dia 20, a partir das 16hs, começando na BR 101, imediações do viaduto de Ponta Negra.

Em Natal, semanas passadas, a prefeitura havia autorizado um aumento que durou menos de um dia. A própria prefeitura voltou atrás e a passagem ficou no valor anterior.

Mas não é somente por conta da insatisfação com o preço das passagens de ônibus que o povo está protestando nas ruas.

Não, não é só isso que incomoda. Isso é, como se diz lá em minha terra, Alexandria, muito pouco pra levar tanta gente pras ruas.

Eu acredito que:

O povo brasileiro protesta por que discorda do investimento faraônico em estádios de futebol para a realização de uma Copa do Mundo, quando falta dinheiro público para atender as necessidades básicas do cidadão.

O povo brasileiro protesta reivindicando um transporte público, coletivo, de qualidade, à preço baixo, incluindo melhorias na infraestrutura, de ruas e de estradas.

O povo brasileiro protesta querendo serviços de qualidade na saúde pública, com mais estrutura nos hospitais e unidades de saúde e melhores salários para médicos, enfermeiros e técnicos.

O povo brasileiro protesta desejando mais investimentos na educação pública, incluindo melhores salários para os professores e mais tecnologia no processo de aprendizagem.

O povo brasileiro protesta pedindo mais investimentos nos recursos humanos e nos equipamentos para a segurança pública, querendo se livrar do medo de ir e vir livremente, que a falta de segurança pública está provocando.

O povo brasileiro protesta querendo a proteção do governo contra o algoz voraz do capitalismo selvagem que está estimulando a volta da inflação ao país e tem seu principal vetor no sistema bancário.

O povo brasileiro protesta contra as incalculáveis mordomias que ainda há para os altos funcionários públicos no 3 Poderes (executivo / legislativo / judiciário) e nas 3 esferas de Poder (federal / estadual / municipal).

O povo brasileiro protesta contra a corrupção que grassa em todo o sistema que mexe com dinheiro público no Brasil.

O povo brasileiro protesta condenando a impunidade dos corruptos e dos corruptores no Brasil.

O povo brasileiro protesta contra a PEC 37, que, se aprovada, vai reduzir a investigação independente de atos de corrupção nos orgãos públicos.


Enfim, o povo brasileiro protesta discordando das decisões daqueles que estão no comando do país e prejudicam o povo brasileiro que decisões equivocadas nos investimentos públicos.

O povo brasileiro quer viver melhor, num ambiente onde a honestidade, o respeito, a moral e a ética sejam princípios basilares das relações do Estado / Governo com a Nação.

É por aí!… 

 

MANIFESTAÇÕES DA INSATISFAÇÃO

O povo brasileiro está nas ruas.

As manifestações populares de protesto havia vários dias, já ocupavam as ruas em diversas cidades do país, por motivos diversos.

Gritam palavras de ordem que clamam por mais justiça, querem mais serviços de saúde, mais atenção à educação. Desejam transporte público com mais qualidade e menor preço nas passagens. Se indignam com os investimentos equivocados do Estado em obras faraônicas para uma Copa de futebol, enquanto seus cidadãos morrem em acidentes de estradas e ruas mal conservadas, esburacadas. Protestam contra o abuso dos privilégios das autoridades, que escorcham o povo com uma das maiores cargas de impostos do mundo para garantir gordas remunerações aos que estão no Poder.

Eles, os que estão nas ruas, não são militantes partidários, nem miseráveis sem comida, muito menos sem teto, sem terra ou sem noção.

Muito antes pelo contrátrio: são jovens com bom nível de escolaridade, associados a artistas, profissionais liberais e empresários, que parecem, de maneira geral, protestar pela ineficiência do Estado e a má aplicacão dos recursos públicos.

Inicialmente as autoridades públicas, federais, estaduais e municipais, reagiram fortemente com o aparato policial do Estado contra o povo, como se vivessemos num Estado Totalitário.

Mas, como vivemos numa democracia, a situação foi repensada e o poder de polícia do Estado começa a ser retirado de cena, até porque ele só cabe aí para garantir a livre manifestação dos que protestam.

Onde a polícia continuar batendo no cidadão livre, a situação vai recrudescer, como aconteceu em São Paulo.

O protesto em manifestações públicas é próprio da democracia.

O povo vai às ruas manifestar a insatisfação contra o gerenciamento equivocado do Estado.

A Nação está em campo aberto, clamando por mudanças, manifestando sua insatisfação com o que acontece nas estruturas de Governo (federal / estadual / municipal), e em seus Poderes Constitucionais (executivo / legislativo / judiciário).

O clamor popular parece cansado dos dircursos dos políticos, cheios de promessas vãs, argumentos sofistas e êngodos matafóricos.

É a manifestação da maioria abafando o discurso, às vezes radical, das minorias.

É por aí!…