CACIQUES QUEREM EUNÍCIO. INDEPENDENTES QUEREM JOSÉ MARANHÃO, GARIBALDI ALVES OU SIMONE TEBET

simone-senado

Simone tem a empatia da maioria dos senadores. * Foto – Internet – Senado.

garibaldi-g1-globo-com

Garibaldi é o nome para Cristovam Buarque, Lasier Martins e Wilder Moraes. * Foto – Internet – G1 – Globo.com.


maranhao-senado

José Maranhão foi lembrado pelo senador Álvaro Dias. * Foto – Internet – Senado.

Senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) discursa em sessão especial para a entrega do Diploma José Ermírio de Moraes, concedido a empresários ou empresas que tenham contribuído para o desenvolvimento econômico e social do país

Eunício tem rejeição na maioria dos senadores. * Foto – Internet – Marcos Oliveira – Senado.

Nos bastidores do Senado, baseado em conversas particulares, embora sem segredo, está se consolidando um movimento contrário a candidatura do senador Eunício Oliveira, para a sucessão de Renan Calheiros, na presidência da casa.

Partido com a maior bancada na casa, cabe ao PMDB indicar o candidato a presidente.

O nome de José Maranhão, foi lembrado pelo senador Álvaro Dias, como alternativa à Eunício.

O senador Garibaldi Alves Filho teve seu nome lembrado pelos senadores Cristovam Buarque, Lasier Martins e Wilder Moraes, também como alternativa a Eunício.

A senadora Simone Tebet assiste o seu nome ganhar força, embora já tenha sido lembrada pelos seus colegas de senado desde o final do ano passado.

São 3 nomes – José Maranhão, Garibaldi Alves Filho e Simone Tebet, que conquistaram o respeito de muitos senadores.

O maior problema para o PMDB administrar é a rejeição ao nome de Eunício Oliveira, que tem perfil muito semelhante ao de Renan Calheiros.

Este é o problema: ambos tem uma imagem pública muito desgastada.

E os senadores querem uma alternativa que melhore a imagem do Senado, nunca que prejudique!

Cabe aos senadores, encontrar e optar pela melhor solução!

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com

 

SENADOR ÁLVARO DIAS QUER JOSÉ MARANHÃO NA PRESIDÊNCIA DO SENADO

 

ze-maranhao-foto-ailton-freitas-agencia-o-globo

* Foto – Internet: Ailton Freitas – Agência O Globo.

José Maranhão, senador paraibano, do PMDB, tem uma chance rara de ser o próximo presidente do Senado da República. Se depender da vontade do senador paranaense Álvaro Dias e de muitos outros senadores que não aceitam o nome do senador Eunício Oliveira, do PMDB cearense, escolhido por Renan Calheiros, atual presidente, do PMDB de Alagoas, como candidato à sua sucessão.

Álvaro Dias manifestou seu apoio ao senador José Maranhão, em discurso, onde agradeceu o tratamento que recebeu de Maranhão, na Comissão de Constituição e Justiça.

“Agradeço a forma como fui tratado nesta Comissão e a primazia que tive de relatar matérias importantes”, destacou.

Ele também ressaltou que José Maranhão sempre procurou administrar a CCJ com isenção, afirmando que ele agiu com parcimônia, imparcialidade, inteligência e muita elegância.

Álvaro Dias finalizou, dizendo que não tem nenhuma dúvida em afirmar, que José Maranhão: “ficaria muito bem na cadeira de Presidente do Senado Federal, a partir de fevereiro do próximo ano. Teria o nosso voto e o nosso apoio”, declarou.

Vários senadores saudaram Maranhão e alguns chegaram a lamentar que o regimento da Casa não permita a recondução do presidente da CCJ.

O paraibano foi saudado e teve seu trabalho elogiado pelos senadores Simone Tebet (PMDB/MS), Valdir Raupp (PMDB/RO), Alvaro Dias (PV/PR), Aloysio Nunes Ferreira (PSDB/SP), José Agripino (DEM/RN), Antônio Anastasia (PSDB/MG), José Pimentel (PT/CE), Magno Malta (PR/ES), Randolfe Rodrigues (REDE/AP) e Gleisi Hoffmann (PT/PR).

Agradecendo, Maranhão informou que “A CCJ apreciou diversas matérias de relevante interesse nacional, mantendo elevada – mesmo em ano eleitoral – sua produtividade e contribuindo sobremaneira para a considerável produção do Senado. Com isso, a CCJ soube, mais uma vez, responder às demandas da sociedade”, disse.

Com José Maranhão na presidência, ao longo de 2016, a CCJ realizou 43 reuniões, apreciou 330 matérias relevantes e ainda realizou seis audiências públicas, mesmo no período mais turbulento do impeachment da ex-presidente Dilma: “Aqui nós temos os maiores cérebros do Senado da República, mas também temos homens e mulheres de bem, que souberam dar a sua contribuição para que a nossa legislação.”

São três, os motivos que colocam José Maranhão em condições de exercer a presidência do Senado, neste momento de crise: a experiência política, o respeito dos outros senadores e o respeito das autoridades do Poder Executivo e do Poder Judiciário.

É por aí!…

Casciano Vidal

PS. Para falar com o autor: cascianovidal@gmail.com